sexta-feira, 11 de julho de 2014

Opinando sobre: O Segredo do Meu Marido

Postado por Unknown
Reações: 

Sinopse

Imagine que seu marido tenha lhe escrito uma carta que deve ser aberta apenas quando ele morrer. Imagine também que essa carta revela seu pior e mais profundo segredo - algo com o potencial de destruir não apenas a vida que vocês construíram juntos, mas também a de outras pessoas. Imagine, então, que você encontra essa carta enquanto seu marido ainda está bem vivo... Cecilia Fitzpatrick tem tudo. É bem-sucedida no trabalho, um pilar da pequena comunidade em que vive, uma esposa e mãe dedicada. Sua vida é tão organizada e imaculada quanto sua casa. Mas uma carta vai mudar tudo, e não apenas para ela - Rachel e Tess mal conhecem Cecilia - ou uma à outra -, mas também estão prestes a sentir as repercussões do segredo do marido dela.

Ficha técnica:

ISBN: 858057479x
ISBN-13: 9788580574791
Idioma: português
Edição: 1ª
Ano de Lançamento: 2014
Número de páginas: 368
Autor: Liane Moriarty
Tradutor: Rachel Agavino
Editora: Intrinseca
Assunto: Literatura estrangeira - Romances

Foi tudo por causa do Muro de Berlim.


O livro nos traz as estórias de Cecília, Rachel e Tess.

Cecília, a eficiente mãe de família, esposa e revendedora da Tupperware é a típica mulher que dá conta de tudo e de todos. Sempre simpática, preocupada e envolvida com sua comunidade, tem a vida que muitas querem: financeiramente estável, três filhas saudáveis e um marido encantador. Porém, num dia em que vai procurar um pedaço do Muro de Berlim (novo interesse de umas de suas filhas), ela encontra em meio as coisas de seu marido uma carta endereçada a ela, com a ressalva de abrí-la somente após sua morte.

Para minha esposa, Cecília Fitzpatrick, para ser aberto apenas na ocasião da minha morte 

Tess tem sua vida virada do avesso quando seu marido Will e sua prima Felicity resolvem assumir que estão apaixonados. Tess e Felicity eram mais íntimas do que irmãs. Suas mães eram gêmeas, e Tess e Felicity eram filhas únicas, nascidas com apenas seis meses de diferença. Quando os novos pombinhos propõem que os três morem junto por causa de Liam, o filhinho de seis anos de Tess e Will, Tess imediatamente faz as malas e vai para a casa de sua mãe, em Sydney, levando junto Liam.

Nós vamos sair do caminho. Assim você e Will podem dormir juntos. Finalmente. Usem a minha cama! Troquei os lençóis hoje de manhã.

Rachel, uma senhora com quase setenta anos, tem sua vida atormentada pelo assassinato de sua filha Janie quando ela tinha dezessete anos. O caso nunca foi solucionado, transformando Rachel em uma mulher amarga, vivendo cada momento pensando em como Janie teria feito isso ou aquilo. Deixando completamente de lado seu filho Rob, casado com Lauren com quem teve seu filho Jacob de dois anos, hoje a razão de vida de Rachel. Para "ajudar" ainda mais o humor de Rachel, Rob e Lauren chegam a sua casa e avisam que vão passar dois anos em Nova York devido a carreira de Lauren. Isso basta para que Rachel pense alhos e bugalhos da pobre nora.

Lauren era uma "mulher de carreira". Por que aquela maldita garota não queria outro bebê? O que havia de tão especial em Nova York? Não é justo. Não é justo.

É claro que todo o enredo gira em torno de descobrir esse tal segredo. O segredo do marido de Cecília. Mas até lá vamos tendo as estórias quebradas para outros personagens entrarem na trama. Não temos um capítulo que seja a continuidade do anterior, e confesso que no início fiquei um pouco confusa com tantos nomes e estórias, mas logo peguei o ritmo. Foi o primeiro livro de Liane Moriarty que li, e gostei muito da forma como ela escreve. Clara e envolvente.
O livro é narrado em terceira pessoa, um pouco diferente do que vinha lendo, mas isso tornou o livro mais interessante, pois parece que tem um observador, atento a tudo e a todos, já sabendo todos os segredos e desfechos dos personagens.

Para mim esse livro é muito mais do que descobrir um segredo. Para mim ele é principalmente um livro sobre escolhas e suas consequências. Escolhas que todos fazemos na vida acreditando que é para o nosso bem, ou para o bem de alguém de quem gostamos. Escolhas pelo o que é justo, pelo o que você acha que é certo. E o que é certo?

Era uma pena como os adultos tinham que reprimir seus verdadeiros sentimentos. 

É também sobre relacionamento, seja ele entre casais, pais e filhos, noras e sogras, entre irmãos. É auto-conhecimento. É tomar decisões.
Me coloquei no lugar dessas pessoas, e fiquei pensando em como agir diante ao que estavam passando e claro, aprendendo com eles, principalmente com Cecília.
Foi até estranho algumas semelhanças, mas muito prazeroso ver como ela lidava com tudo e com todos.

Nenhum de nós conhece todos os possíveis cursos que nossas vidas poderiam ter tomado. E provavelmente é melhor assim.

Leitura 100% recomendada!

Quem já leu e quiser comentar algo sobre, fiquem a vontade.

Beijos,

Liz





0 comentários:

Postar um comentário

 

COISAS DE LIZANDRA Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review